6 ESTATÍSTICAS IMPORTANTES SOBRE PERDA DE DADOS

6 ESTATÍSTICAS IMPORTANTES SOBRE PERDA DE DADOS

A perda de dados pode ter sérias implicações para qualquer empresa, não importando o tamanho ou o segmento de atuação da organização. Apesar disso, um número surpreendente de empresas não possui um plano de recuperação de desastres. Apresentamos aqui algumas das estatísticas mais surpreendentes sobre a situação dos planos de recuperação de desastres nas empresas.

Se sua empresa ainda não tem um plano de recuperação de desastre, essas estatísticas podem fazer você pensar novamente.

35% da perda de dados é causada por malware

As causas da perda de dados variam de erro humano a roubo físico. No entanto, os malwares são responsáveis por cerca de 35% da perda de dados. Em comparação, 21% da perda de dados é causada por ataques por email e 17% por golpes de phishing. Vale citar ainda que os malwares para dispositivos móveis aumentaram 54% em 2017. É desnecessário dizer o quão importante é usar um software antivírus de qualidade e atualizado para evitar a perda de dados causada por malware.

21% dos arquivos não são protegidos de forma alguma

De acordo com o Relatório Global de Risco de Dados de 2018 da Varonis, 21% de todas as pastas de arquivos usadas por uma empresa estão abertas a todos. Naturalmente, quanto maior a empresa, mais arquivos podem estar potencialmente comprometidos. Por exemplo, 88% das empresas com mais de 1 milhão de pastas têm mais de 100.000 pastas abertas a todos.

Perda de Dados - 2018 GLOBAL DATA RISK REPORT FROM THE VARONIS DATA LAB

2018 GLOBAL DATA RISK REPORT FROM THE VARONIS DATA LAB

Os cibercriminosos procuram pastas não seguras como essas. Arquivos abertos a qualquer pessoa podem fornecer acesso fácil aos dados críticos e confidenciais da empresa, colocando as organizações em risco de ataques de malware e ransomware.

22% das pequenas empresas param de operar após um ataque de ransomware

O ransomware torna os arquivos “raptados” ilegíveis sem uma chave conhecida apenas pelo invasor. Normalmente, o ransomware funciona criptografando os arquivos encontrados e forçando a vítima a pagar para descriptografá-los.

De acordo com um relatório da Osterman Research, aproximadamente 22% das empresas com menos de 1.000 funcionários são forçadas a cessar as operações de negócios imediatamente após sofrerem um ataque de ransomware. Além disso, cerca de 15% das pequenas empresas perderam receita. Em média, as pequenas empresas perderam mais de US $ 100.000 por incidente de ransomware devido ao tempo de inatividade, destacando a importância de ter várias medidas de segurança e backups em vigor.

O custo médio do tempo de inatividade é de US $ 5.600 por minuto

De acordo com a Gartner, o custo médio do tempo de inatividade é de cerca de US $ 5.600 por minuto, o que equivale a cerca de US $ 300.000 por hora. Isso é corroborado, por exemplo, por um estudo da Datto, que diz que uma hora de inatividade custa US $ 8.000 para uma pequena empresa, US $ 74.000 para uma empresa média e US $ 700.000 para uma grande empresa. Desnecessário dizer que isso enfatiza a importância de se ter um plano de recuperação de desastre efetivo que permita que um negócio continue as operações normalmente.

96% das empresas com plano de backup e recuperação de desastres recuperam totalmente as operações

O relatório State of the Channel Ransomware mostrou que a utilização de uma solução de backup e recuperação fez com que 96% das empresas se recuperassem totalmente após sofrerem ataques de ransomware. Em comparação, 40% das empresas sem um plano em funcionamento não puderam se recuperar rápida e totalmente de ataques baseados em ransomware.

23% das empresas nunca testaram seu plano de recuperação de desastres

Enquanto 95% dos entrevistados em um estudo recente afirmaram que eles têm um plano de recuperação de desastres, cerca de 23% das empresas admitiram que nunca testaram seus planos. Desnecessário dizer que isso os deixa vulneráveis em caso de desastre. Uma das principais razões para não testar seus planos foi a falta de tempo (61%). Outros citaram recursos inadequados (51%) e a recuperação de desastres simplesmente não é uma prioridade em sua empresa (34%).

UM PARCEIRO ESPECIALIZADO

Na hora de criar, testar ou melhorar a estratégia de Backup e Recuperação de Desastres da empresa é importante contar com o auxílio de profissionais especializados no assunto. Se sua empresa não tem no time interno de TI recursos especializados em Backup e Recuperação de Desastres, entre em contato com o time de consultores especialistas da Asset IT. Não deixe os dados corporativos de sua empresa sem o nível adequado de proteção.

A Asset IT conta com um time experiente em auxiliar empresas dos mais variados segmentos de mercado a protegerem seus dados críticos e estarem preparadas para uma rápida recuperação dos dados em caso de falhas do ambiente.

VEJA TAMBÉM

COMPARTILHE ESTE ARTIGO

Compartilhar no linkedin
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no print
Compartilhar no email

DISASTER RECOVERY

Conhece o Asset Air, a solução de Disaster Recovery as a Service criada pela Asset IT.

Artigos Recentes

BACKUP AS A SERVICE

Conhece o Asset Air, a solução de Backup as a Service desenvolvida pela Asset IT.